segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Reprodução de platy


Nativo da costa Atlântica do México, Guatemala e Norte de Honduras, o Plati é provavelmente um dos peixes tropicais com maior número de variedades de cores, encontradas aos milhares. Comumente apresentada com manchas pretas em vermelho sangue, dourado, azul, cinza ou preto, esta pequena espécie mede cerca de seis centímetros. No seu habitat natural, o Plati possui coloração verde- oliva, branca e preta, eventualmente avermelhada, com as nadadeiras ligeiramente azuladas. Devido aos cruzamentos em cativeiro, tal variedade é rara no mercado. Em cativeiro, há mais variação de cores, do vermelho ao preto. O corpo é achatado lateralmente. O Plati, cujo nome científico é Xiphophorus maculatus (do grego, Xiphophorus, "aquele que carrega espada", maculatus, "manchado, numa alusão às manchas pretas"), pertence à família dos Poecilídeos, também conhecidos como "barrigudinhos". Quando há escassez de parceiros, é freqüente o cruzamento entre os Espadas e os Platis, ambos Poecilídeos, resultando em híbridos férteis. Prolífico, o Plati se reproduz com facilidade em cativeiro. Em cerca de 40 dias de gestação, são gerados cerca de 35 alevinos. De fácil manejo, apesar de sensível a variações de temperatura, é indicado para aquariofilistas iniciantes. Pode viver em aquários comunitários, convivendo facilmente com peixes pacíficos. A vegetação deve ser abundante para evitar que os adultos se alimentem de suas crias. O Xiphophorus maculatus é onívoro, portanto pouco exigente: aceita rações em flocos, alimentação viva (artêmias, dáfnias, e larvas de mosquitos), vegetais, alimentos secos à base de carne e algas verdes de aquário. Os alevinos devem ser alimentados com náuplios de artêmia e ração bem moída."

Um comentário:

Igor Henrique Rodrigues disse...

obrigado pela informação estou pesquisando para um trabalho escolar tenho 11 anos e essas informações serão
muito uteis para mim munto obrigado mesmo e poste mais sobre peixes só um
fã deles os peixes!!!!.